LUCAS FELPI/ACERVO PESSOAL
LUCAS FELPI/ACERVO PESSOAL

Jovens nota mil na redação do Enem lançam cartilha para ajudar estudantes

31 dos 55 candidatos que tiraram nota máxima na última edição decidiram publicar o material

Isabela Palhares, O Estado de S.Paulo

27 de março de 2019 | 16h42

SÃO PAULO - Há dois meses, Lucas Felpi se tornou famoso nas redes sociais e é conhecido, entre os seus seguidores, como o "garoto do Black Mirror no Enem". Ele foi um dos 55 candidatos que tirou nota mil na redação da prova citando a série de suspense para reforçar seus argumentos. 

Como milhares de jovens passaram a procurá-lo pedindo dicas para a redação do Enem e de outros vestibulares, ele decidiu procurar os outros candidatos que tinham tirado a nota máxima para lançar uma cartilha de ajuda a outros estudantes. "Eu soltei essa ideia para os meus seguidores e eles ajudaram a divulgar. Então, conseguimos chegar a outras 30 pessoas que tiveram nota mil", diz Felpi, que tinha pouca esperança de chegar a esse número já que mais de 4 milhões fizeram a prova. 

Os 31 jovens disponibilizaram o texto das suas redações para servir como modelo para quem estuda para o Enem deste ano. A cartilha foi disponibilizada gratuitamente e pode ser acessada aqui

"As pessoas querem saber como eu estudava, como treinava, com que frequência. Mas também querem saber o que se usa em uma redação nota máxima, quais os exemplos, referências, citações, conectivos, qual a construção do texto", conta o jovem. 

Felpi conta que não tinha confiança de que obteria uma boa nota na redação, apesar de ter treinado muito. No ano anterior, quando fez a prova como treineiro, ainda no 2º ano do ensino médio, ele tirou 760 pontos. "Fiquei desapontado, pois achava que iria melhor. Então, comecei a estudar muito, fazia uma redação por semana e criei um sistema meu de escrita".

Segundo dados do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), responsável pela prova, as mulheres representam 76% dos que obtiveram nota máxima na última edição - foram 42 meninas e 13 meninos. Minas Gerais e Rio lideraram entre os Estados com mais redações nota mil.  O tema em 2018 foi “Manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados na internet”

Exterior 

Apesar da nota alta, Felpi não usou sua pontuação do Enem para ingressar em nenhuma universidade brasileira. Ele foi aprovado em Engenharia da Computação na Universidade de São Paulo (USP) e na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), mas não se matriculou.

Ele aplicou para universidades americanas e já foi aprovado em duas, mas ainda aguarda o resultado de outras. Ele deve iniciar as aulas no exterior em setembro. "Meu sonho sempre foi estudar fora, mas prestei o Enem como um plano B", conta. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.