Jovens lançam vídeo para cobrar melhorias na educação brasileira

Grupo pretende pressionar os candidatos à Presidência; além do vídeo, jovens abastecem páginas no Facebook e Youtube

Edgar Maciel, O Estado de S. Paulo

08 Setembro 2014 | 18h46

SÃO PAULO - Um grupo de jovens talentos entrou na luta para ajudar na melhoria da educação brasileira e fazer com que a pauta seja mais discutida nas eleições de 2014. O documento Mapa do Buraco, lançado no mês passado, é um manifesto assinado por dez pessoas, a maioria alunos e ex-alunos de instituições renomadas no mundo, como a Universidade de Harvard. No último fim de semana, eles lançaram um vídeo de divulgação do projeto, pressionando os candidatos à Presidência da República para apresentar suas propostas à educação.

O manifesto foi produzido a partir de entrevistas com cem representantes de vários setores, como empresários, professores, políticos, estudantes e artistas. Nesse grupo, estão pessoas conhecidas, como o co-fundador da Microsoft, Bill Gates, o ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso e Jorge Paulo Lemann, criador da Fundação Lemann.

"Ter seus jovens se mobilizando pela educação é algo extremamente importante para o futuro do País", disse Bill Gates no vídeo. Lemann também deixou uma mensagem e ressaltou que não há momento melhor do que as eleições para cobrar os políticos. "Eu fico muito feliz por esse manifesto exatamente durante as eleições, onde novos políticos buscam a eleição. Que as pessoas ouçam o que eles tenham a dizer", pediu.

Além do vídeo, o grupo abastece páginas no Facebook e no Youtube onde pede ajuda dos internautas para pressionar os candidatos a apresentar propostas e projetos para melhorar a educação brasileira. "Se o debate pela educação ganhar peso no Brasil nas próximas semanas, a gente tem uma chance real de fazer que as eleições de 2014 sejam, pela primeira vez, a busca por uma educação de qualidade", afirmou Daniel Vargas, co-fundador do Manifesto. 

Os jovens defendem que governantes e a sociedade trabalhem juntos para enfrentar questões críticas do setor, como a má formação, os baixos salários dos investimentos e a falta de investimento. No fim do vídeo, eles deixam um questionamento: "Candidato, como você pretende tapar o buraco da educação no Brasil?"

Mais conteúdo sobre:
Educação

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.