Interventor da São Marcos diz que foi pego de surpresa

Insituição terá de transferir alunos em 90 dias

Juliana Deodoro, Especial para Estadão.edu

22 Março 2012 | 20h32

O interventor Carlos Roberto Galli, responsável pela Universidade São Marcos, disse agora à noite ter sido pego de surpresa com a notícia do descredenciamento da instituição pelo MEC. Ele afirmou que os responsáveis pela instituição ainda não foram comunicados diretamente pelo ministério.

Segundo Galli, uma reunião com o MEC estava marcada para esta sexta-feira (amanhã), mas foi desmarcada pelo ministério e remarcada para semana que vem. “Estranhei a decisão, principalmente porque estávamos nos preparando para entregar toda a documentação”, diz.

O interventor, que assumiu a São Marcos em setembro do ano passado, disse que os diretores ainda tentarão falar com o MEC amanhã, mas que não há muita esperança. “Temos que acatar, não tem como, mas vamos ver se conseguimos resistir”. De acordo com Galli, a São Marcos possui aproximadamente 1.800 alunos – 1.200 na Vila Mariana e 600 no câmpus Paulínia. Eles terão de ser transferidos para outras faculdades em até 90 dias.

Mais conteúdo sobre:
São Marcos interventor

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.