Interior de SP terá escola pacifista

Será inaugurada, nesta sexta-feira, uma escola cuja a linha pedagógica é o pacifismo. A Escola da Fersol, como está sendo chamada, tem capacidade para receber 250 alunos e abre as portas em Marinque, interior de São Paulo. O projeto é patrocinado pela indústria química Fersol, especializada em fitossanitários, defensivos agrícolas, desinfetantes e produtos veterinários.A proposta pedagógica, segundo o diretor-presidente Michael Haradom, um conhecido pacifista internacional, está baseada na cultura de paz e segue a orientação da obra do educador Paulo Freire, que prioriza a construção da consciência crítica dos alunos a partir da valorização de suas experiências cotidianas. Com 250 vagas, todas gratuitas, e área de 450 metros quadrados, a escola da Fersol possui biblioteca, salas próprias para o ensino de temas ambientais e de informática e um espaço para convívio e troca de idéias. As salas de aula ganharam nomes escolhidos pelos alunos: Anita Garibaldi, heroína da Guerra dos Farrapos; Zumbi dos Palmares, líder negro do quilombo de Palmares; e Paulo Freire, o educador e autor do pensamento que norteia o projeto.A biblioteca homenageia o poeta Carlos Drummond de Andrade. Foram investidos R$ 120 mil na construção do prédio e a manutenção da escola terá um custo mensal estimado de R$ 5.000,00. A empresa desenvolve ações de responsabilidade social, cidadania, política de meio ambiente e difusão da cultura de paz, com a priorização da diversidade humana, possuindo entre seus projetos a proposta de redução gradual da jornada de trabalho para que os funcionários tenham mais tempo para estudo e lazer. "Desejamos colaborar no atendimento à demanda educacional existente na região, formando cidadãos críticos, capazes de construir uma nova sociedade, com base no respeito à pluralidade de opiniões, valores éticos e uma profunda crença na democracia participativa", disse Haradom. A inauguração será marcada por uma celebração ecumênica, com a participação de representantes de diferentes religiões e filosofias. Poste da pazA escola terá um dos 120 mil Postes da Paz, símbolo que evoca a construção da paz no mundo e pode ser encontrado em 160 países. Criado em 1955 pelo japonês Goi Masahisa, o objeto carrega a mensagem: "Que a paz prevaleça na terra". O poste, que será instalado no jardim da escola, tem 1,80 m de altura, é confeccionado em madeira pintada de branco e a mensagem está escrita em quatro idiomas: português, inglês, hebraico e árabe.O movimento pela instalação dos Postes da Paz é liderado pela ONG World Peace Prayer Society, de Nova York.

Agencia Estado,

27 de março de 2003 | 16h39

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.