Conteúdo Patrocinado

Inteligência artificial aumenta engajamento e oportunidades dos alunos

Gran Cursos Online aposta em tecnologia para criar soluções inovadoras para um aprendizado com maior qualidade

Gran Cursos, Estadão Blue Studio
Conteúdo de responsabilidade do anunciante

24 de setembro de 2021 | 16h40

As chamadas “edtechs” são as empresas que vêm liderando o uso de inteligência artificial e da análise de dados, entre outras inovações, no cenário educacional que se desenha no mundo pós-pandemia. No painel Inteligência artificial: como a tecnologia transformará a educação pós-pandemia, que fez parte do Estadão Summit Educação 2021, Rodrigo Calado, CTO e cofundador do Gran Cursos Online, e Rafael Marangoni, CEO da BRLink, falaram mais sobre o apoio da tecnologia aplicada na jornada completa do aluno.

Calado destaca que uma edtech é diferente de uma empresa que oferece o EAD, ou ensino a distância. Nesse caso, afirma, boa parte das instituições educacionais adaptou processos tradicionais de sala de aula presencial apenas instalando câmeras para transmitir as falas dos professores e despejando conteúdos para os alunos.

766E3C01-53A8-483E-9B06-CCE0C7108013
O que nós fazemos é unir tecnologia e educação para engajar o estudante
E0EAB005-9061-4B3D-86B9-AEB61693E313
Rodrigo Calado, CTO e cofundador do Gran Cursos Online

“O que nós fazemos é unir tecnologia e educação para engajar o estudante”, aponta Calado. “O mesmo conteúdo numa plataforma EAD e numa plataforma edtech, com muito mais engajamento, faz com que o estudante atinja seus objetivos mais rapidamente. Trata-se de uma experiência personalizada e de fácil entendimento para os 340 mil alunos ativos pagantes, provendo acesso a 26 mil cursos, com recomendações e inferências das melhores chances de aprovação.”

De acordo com o executivo, isso é feito de diversas formas e por meio de uma interface personalizada. Nesse dashboard de performance, o estudante tem acesso fácil e claro a informações calculadas exclusivamente para ele, depois que robôs, algoritmos e softwares especiais analisam o seu desempenho em provas, testes, exercícios e simulados, entre outros pontos.

“Depois de cada aula, o aluno já realiza um teste sobre aquele conteúdo, o que vai permitindo criar um data lake (‘lago’ de dados)”, explica Calado. “Isso faz com que fique muito fácil de visualizar os pontos de atenção relativos a determinadas disciplinas às quais se deve dar mais atenção nos estudos, por exemplo.”

Dependendo das habilidades mais fortes do estudante, do seu interesse por certos assuntos e temas, das suas áreas preferidas de atuação ou formação, um sistema de inteligência artificial (IA) que passa 24 horas mapeando oportunidades de concursos públicos abertos pelo Brasil consegue sugerir a cada aluno as melhores chances nas quais a pessoa tenha maior possibilidade de aprovação.

“Nossa plataforma identifica a correlação e indica concursos, aumenta suas oportunidades graças à inteligência artificial. As máquinas fazem bilhões de inferências. Quando se identificam determinados interesses do aluno, são automaticamente apresentadas a eles chances que ele não estava procurando.”

766E3C01-53A8-483E-9B06-CCE0C7108013
Trabalhamos coletando grandes quantidades de dados para usar em novas experiências
E0EAB005-9061-4B3D-86B9-AEB61693E313
Rafael Marangoni, CEO da BRLink

Para Marangoni, a criação de uma jornada de dados sólida, sob bases bem construídas, é fundamental para usar efetivamente a tecnologia de modo a garantir melhor experiência aos alunos. “Trabalhamos coletando grandes quantidades de dados ao longo dos anos para usar em novas experiências, e isso demanda tempo e engajamento, quebrando um pouco aquela visão de que é tudo muito rápido”, afirma.

Calado explica que a inteligência artificial aparece em muitos outros pontos desse sistema. “Um deles é um sistema que gera legendas em tempo real, da fala dos professores. Quando você assiste a um determinado conteúdo e o lê ao mesmo tempo, o impacto que isso traz à atividade cerebral é bastante benéfico em termos de retenção do conteúdo”, diz o executivo.

O sistema do Gran Cursos é complementado por um fórum tira-dúvidas que funciona 24 horas por dia, também com acesso digital. “As pessoas precisam aprender a aprender”, finaliza.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.