Institutos federais terão maior autonomia financeira

Decretos assinados por Lula nesta quarta têm objetivo de ampliar vagas

Agência Brasil

23 Setembro 2010 | 10h06

O presidente Lula assinou nesta quarta-feira três decretos que conferem maior autonomia financeira aos institutos federais de educação tecnológica. Além disso, possibilitam a reposição automática de professores, técnicos e pessoal. As medidas visam, entre outros coisas, a ampliação no número de vagas na rede federal de escolas técnicas.

 

De acordo com a presidente do Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif), Consuelo Sielski, as medidas possibilitarão a abertura de aproximadamente 50 mil novas vagas na rede federal de escolas técnicas.

 

“Tendo mais professores, mais administrativo, com o investimento na expansão, você consegue trazer mais alunos também. Assim que a gente realizar concurso, no ano que vem, (poderão ser abertas) em torno de 20% de novas vagas”, disse Consuelo.

 

Os decretos permitem que as instituições possam substituir automaticamente a saída de um professor, técnico ou profissional que atua na área administrativa. Antes, era necessária a autorização dos ministérios da Educação e do Planejamento.

 

O ministro da Educação, Fernando Haddad, ressaltou que o governo está dando autonomia aos institutos, mas cobrará resultados de acordo com um plano de metas. Segundo Haddad, esse compromisso prevê, entre outros coisas, um número mínimo de alunos por docentes e de estudantes por técnicos.

Mais conteúdo sobre:
Institutos federais Lula autonomia financeira

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.