Iniciativa tenta conter evasão com aulas em período integral

Em 150 escolas de áreas conflagradas no Rio, alunos têm atividades culturais, esportivas e reforço escolar

O Estado de S. Paulo

10 de maio de 2010 | 09h33

Para reverter o cenário desolador do ensino público nas favelas cariocas, a Secretaria Municipal de Educação lançou no ano passado o projeto Escola do Amanhã em 150 escolas de áreas conflagradas. Os alunos passaram a ter educação em tempo integral, com atividades culturais, esportivas e reforço escolar. O objetivo é reduzir a evasão escolar.

 

Já há casos pontuais de exemplos bem-sucedidos. “Isso aqui é um oásis”, define a diretora Eliane Sabak, referindo-se à escola Afonso Várzea, cercada pela miséria do Complexo do Alemão – o conjunto de favelas dominado pela principal facção criminosa da cidade.

 

A escola é limpíssima. Não há um rabisco nas paredes. Dos 1.064 alunos, 99% são moradores do Complexo do Alemão. O principal objetivo é melhorar o nível de aprendizado dos alunos e aumentar a nota no Ideb. Em 2007, a escola tirou 4,3. Na prova feita em 2009, a meta era chegar a 4,8. O resultado sai em junho.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.