Inep vai pagar R$ 200 a professor por questão do Enem

Docentes de universidades públicas estão sendo capacitados para tarefa

Estadão.edu,

27 Fevereiro 2012 | 19h33

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) vai pagar R$ 200 por cada questão aceita em seu banco de itens. Mas só os professores de instituições de ensino superior públicas já credenciados pelo órgão poderão submeter testes para avaliação.

 

A medida visa a ampliar o Banco Nacional de Itens (BNI) do Inep, que reúne questões usadas em todos os exames realizados pelo Ministério da Educação, como o Enem e a Prova Brasil. O reforço no BNI dá mais segurança às provas e é apontado como fator preponderante para que o governo aplique duas edições do Enem por ano.

 

Os professores previamente cadastrados no banco de colaboradores começaram a ser capacitados nesta segunda-feira, 27, durante a primeira oficina descentralizada do BNI. O objetivo dos encontros, que terminam na sexta-feira, é "elaborar, revisar e validar online novos itens em curto prazo", segundo o Inep.

 

Participam das oficinas docentes de 24 instituições de ensino superior. Ao longo desta semana, eles vão trabalhar em "salas seguras" de suas universidades, sob a supervisão de funcionários do instituto.

 

De acordo com portaria publicada na edição de sexta-feira, 24, do Diário Oficial da União, o Inep também vai pagar R$ 400 a cada professor que participar da oficina; R$ 100 por item revisado e aceito no BNI; R$ 100 por parecer emitido após avaliação de itens; e R$ 1.500,00 aos coordenadores das oficinas.

Mais conteúdo sobre:
Inep Enem prova

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.