Inep vai investir R$ 2 milhões em estudos sobre a correção da redação do Enem

Medida deve ser divulgada na próxima semana, junto com o Guia do Estudante

Agência Brasil,

26 Julho 2012 | 16h25

SÃO LUIS – O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) vai investir R$ 2 milhões em editais para promover estudos e discussões sobre correção de textos, anunciou nesta quinta-feira, 26, o presidente do instituto, Luiz Cláudio Costa, em entrevista coletiva durante a 64ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC).

Segundo Costa, a medida deve ser divulgada na próxima semana, junto com o Guia do Estudante, publicação com orientações de como ocorrem as avaliações, as correções e como solucionar as dúvidas sobre o exame. A novidade deste ano é o Guia de Redação, material com as redações de alunos que obtiveram nota máxima na edição anterior, comentadas por uma comissão de especialistas. “Ele vai ajudar muito o estudante e tornará o processo cada vez mais transparente”, disse.

Desde o início deste mês, o Inep está treinando 4.300 corretores de redação em todo o Brasil. “Esses professores, que já estão sendo capacitados, terão mais uma semana após a data de realização do exame para treinamento com o tema específico”.

Costa disse que são checados mais de 3.400 itens de segurança e logística para a realização da prova. Os 5,8 milhões de candidatos da próxima edição do Enem, número recorde de inscritos, farão o exame em 140 mil salas de 1.600 municípios do país. “Estamos trabalhando no sistema de segurança para que o participante tenha tranquilidade de fazer as provas. Com relação ao roubo de provas, isso é um crime, não é um problema de gestão ou logística”, disse, referindo-se a episódio de 2009 em que provas do Enem foram roubadas na gráfica que imprimiu o exame.

As provas no Enem 2012 serão realizadas nos dias 3 e 4 de novembro.

Mais conteúdo sobre:
Enem

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.