Inep vai investir 2 milhões em editais para promover estudos sobre correção do Enem

Medida foi anunciada em encontro com presidente do instituto com secretários de Educação

Estadão.edu,

12 Julho 2012 | 16h15

Nesta quinta-feira, 12, Luiz Cláudio Costa, presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), anunciou que a instituição irá investir 2 milhões em editais para promover estudos e discussões sobre correção de textos do Enem. O anúncio foi feito em reunião ordinária do Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed), em Palmas (TO).

Costa destacou os procedimentos para garantir a máxima segurança possível ao exame, incluindo precauções que vão desde a preparação das questões que serão escolhidas por especialistas até a impressão e distribuição das provas. O exame bateu recorde de inscrições este ano, com quase 5,8 milhões de candidatos.

Em julho, será divulgado o Guia do Estudante, com orientações de como acontecem  as avaliações, as correções, como solucionar as dúvidas etc. As provas no Enem serão realizadas nos dias 3 e 4 de novembro.

Pelo menos duas das modificações apresentadas pelo presidente do Inep foram debatidas internamente no Consed, ambas relacionadas à concessão de certificações de ensino médio. O Inep tornou mais rigorosa a concessão ao subir para 450 a pontuação mínima dos candidatos maiores de 18 anos que não concluíram os estudos e também impediu que os estudantes regulares sem conclusão do ensino médio conseguissem se inscrever para obter a certificação.

Mais conteúdo sobre:
Enem inep mudanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.