Inep recebe inscrição para revalidação de diploma de médico obtido no exterior

Na primeira edição da prova, em 2011, 65 participantes dos 677 inscritos foram aprovados

Estadão.edu, com informações da Assessoria de Imprensa do Inep,

24 Setembro 2012 | 21h00

Estão abertas até as 23h59 de 1.º de outubro as inscrições para o Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos expedidos por universidades estrangeiras (Revalida). O Inep publicou na semana passada o edital com diretrizes, procedimentos e prazos da avaliação, cujo objetivo é subsidiar os procedimentos de revalidação por universidades públicas brasileiras.

 

Assim como ocorreu no ano passado, o Revalida 2012 compreenderá duas etapas, sendo a primeira escrita e a segunda de habilidades técnicas, ambas de caráter eliminatório. As inscrições serão realizadas exclusivamente via internet, no endereço http://http://revalida.inep.gov.br/revalida/inscricao, onde os interessados deverão indicar a instituição de educação superior brasileira em que pretendem revalidar seus diplomas. A taxa de inscrição na primeira etapa é de R$ 100 e, caso o candidato seja aprovado nesta fase, precisará pagar outra taxa, de R$ 300, para participar da segunda.

 

Será exigido o número do Cadastro de Pessoas Físicas (CPF), emitido pela Receita Federal do Brasil, para inscrição no exame. O candidato só poderá participar do Revalida caso seja brasileiro ou estrangeiro em situação legal de residência no Brasil. Deverá ainda ser portador de diploma médico expedido por instituição de ensino superior estrangeira reconhecida no país de origem pelo respectivo ministério de Educação ou órgão equivalente, autenticado pela autoridade consular brasileira. Se for natural de país cuja língua oficial não é o português, precisará também apresentar o Certificado de Proficiência em Língua Portuguesa para Estrangeiros (Celpe-Bras), no nível intermediário-superior.

 

A primeira edição do Revalida, realizada em 2011, ocorreu em seis capitais (Manaus, Fortaleza, Rio de Janeiro, Brasília, Campo Grande e Porto Alegre), com 677 inscritos na primeira etapa. O Brasil teve maior representatividade no exame, seguido de Bolívia, Peru, Colômbia, Argentina, Cuba, Uruguai, República Dominicana e Venezuela, entre outros. Ao final, 65 participantes foram autorizados a revalidar seus diplomas no Brasil.

 

Mais conteúdo sobre:
Medicina Diploma MEC

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.