Inep ameaça denunciar quem causou 'tumulto' no Enem

Jornalista driblou a segurança, entrou no local de prova com celular e twittou tema da redação

07 Novembro 2010 | 18h02

"Repórter do JC.Com pode ser processado. Cometeu ato ilícito ao atentar contra as regras do certame", diz o perfil do Inep no Twitter.

 

 

A página do MEC adverte, ainda, contra os alunos que twittaram durante a prova: "Alunos q já "dançaram" no Enem tentam tumultuar com msgs nas redes sociais. Estão sendo monitorados e acompanhados. Inep pode processá-los."

 

 

Um repórter do Jornal do Commercio, de Recife, vazou o tema da redação do Enem antes de terminado o horário de sigilo. A informação foi parar na capa do portal UOL. O tema foi "O trabalho na construção da dignidade humana".

 

Diz o site do jornal: "O JC Online informou, em primeira mão em todo o país, às 13h26 o tema da redação. Um repórter do Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (SJCC) driblou a segurança e entrou no local de prova com um celular. Antes do horário mínimo de saída dos estudantes, às 14h no horário de Pernambuco, o repórter foi até o banheiro e passou um torpedo com o tema".

 

A reportagem tentou contatar o Inep para conversar sobre o assunto, mas até as 16h04 ainda não havia conseguido.

 

O repórter também foi de relógio para o local de prova (relógios foram proibidos).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.