Índia cria cotas para os mais pobres nas universidades

O governo da Índia reservará 50% dasvagas da universidade às classes e castas mais desfavorecidas,apesar dos protestos de estudantes e médicos em todo o país, segundoa agência PTI.Segundo o polêmico plano, que foi aprovado no final danoite de terça-feira, a metade das vagas universitárias serão destinadasaos "dalits" e a outras pessoas pertencentes a castas e classes maisprejudicadas. De acordo com membros do gabinete presidencial, a medida seráapresentada ao Parlamento no início do novo período de sessões, emdois meses, e entrará em vigor em junho de 2007. Atualmente, 22,5% das vagas universitárias estão reservadas paraa população tribal e para os "dalits", também conhecidos como"intocáveis", a casta mais baixa da rígida estrutura social indiana. Mas, de acordo com o novo plano, serão destinados outros 27% paraos demais grupos que dificilmente têm acesso à educação superior. Esta medida provocou fortes protestos entre a comunidadeuniversitária, sobretudo nas faculdades de Medicina, cujosestudantes realizam protestos e até greves de fome desde o mêspassado. Os médicos também aderiram aos protestos dos estudantes, e a grevenos hospitais afetou os serviços de saúde em grande parte dascidades indianas durante as duas últimas semanas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.