Incubadoras universitárias terão R$ 2 milhões para projetos

As incubadoras de empresa ligadas às universidades terão mais recursos para investir nos projetos que apóiam. O Ministério da Educação (MEC) vai repassar, neste ano, cerca de R$ 2 milhões para fortalecer o Programa Nacional de Incubadoras de Cooperativas Populares (Proninc), segundo a Radiobrás. Ainda não há previsão para a abertura dos editais e para o repasse do dinheiro. De acordo com o secretário de educação superior do MEC, Nelson Maculan, o programa financia experiências inovadoras, permitindo a utilização do conhecimento universitário por quem tem boas idéias, mas não sabe como abrir um negócio. "A visão é recuperar a cultura tecnológica de alguns setores, para que as pessoas possam montar suas próprias empresas", explicou ele à Radiobrás. O apoio do Ministério da Educação poderá ampliar o trabalho de incubadoras universitárias de empresas, como a existente na Universidade Federal de Juiz de Fora. Em 11 anos, por meio dela, 380 empresas receberam apoio e nove empreendimentos passaram de incubados a autônomos. Entre eles, uma cooperativa de pessoas portadores de deficiência limitada. A organização busca a inserção pessoas deficientes no mercado de trabalho. Cerca de cem portadores de necessidades especiais já foram beneficiados pela iniciativa. O Ministério do Trabalho e Emprego estima em 43 o número de incubadoras de empresa ligadas às universidades no Brasil.

Agencia Estado,

09 de junho de 2006 | 18h50

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.