Imigrantes superam espanhóis entre novos alunos

Os imigrantes são maioria entre novos alunos matriculados para o ano letivo de 2004-2005, que começa agora nas escolas públicas na Espanha, segundo informa a agência espanhola Efe. É a primeira vez que isso acontece naquele país, que tem 400 mil crianças estrangeiras na sua rede pública de ensino - o dobro sobre dez anos atrás.Nos últimos cinco anos, as escolas públicas tiveram um aumento de 37,76% nas matrículas de imigrantes, principalmente latino-americanos. Em províncias como Múrcia, cinco em cada sete novos alunos são estrangeiros, quase 60% deles filhos de hispano-americanos.Salas pré-fabricadasNa região de Madri, as escolas públicas receberão 100 mil imigrantes, e mesmo a construção de 11 novos estabelecimentos não será suficiente para acomodá-los. Pelo menos 3 mil alunos iniciarão o ano letivo em 164 salas pré-fabricadas.O número de estudantes por sala de aula, conforme a Efe, terá de ultrapassar os 25 recomendados pela lei espanhola em mais de 20 escolas. Em muitas regiões do país as autoridades estão implementando programas de adaptação escolar para os imigrantes e promoção de diálogo intercultural.Além dos latino-americanos, a Espanha recebe muitos imigrantes de países do norte da África e da Europa Oriental.Escolaridade superiorProporcionalmente, os imigrantes também ultrapassam os espanhóis nativos quanto à escolaridade. Segundo estudo do Centro de Investigaciones Sociológicas feito em 2002, 16,8% dos estrangeiros que vivem naquele país têm curso superior completo, contra 11% dos nativos.José Manuel Esteve, professor da Universidade de Málaga, citou o estudo durante o 2.º Congresso Iberoamericano de Pedagogia, em Valência, observando: "Não nos enganemos sobre capacidade cultural dos imigrantes que chegam à Espanha. Não são vagabundos os que vêm para cá", relatou a Efe.

Agencia Estado,

17 de setembro de 2004 | 13h16

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.