Igreja do México elogia estudantes por mobilização política

Arquidiocese diz que jovens não são objeto de manipulação política

ANSA,

04 Junho 2012 | 18h04

A Igreja Católica do México elogiou o movimento estudantil "Eu Sou 132" e pediu que, com sua participação na democracia, o jovem acabe com o mito de que não se importa com política.

A Arquidiocese Primada do México, a mais importante do país, publicou em seu órgão informativo que a expressão política da juventude é bem-vinda. "Estes jovens nos fazem ver que eles são o presente desta sociedade e que estão preparando o futuro do qual querem ser também protagonistas."

De acordo com a Arquidiocese, a onda de protestos de estudantes universitários acaba com a ideia de que os jovens são objetos de manipulação política, já que o movimento faz questão de destacar seu caráter apartidário.

"Agradecemos estas novas vozes no caminho eleitoral, que exigem um novo cenário nas definições políticas", diz o texto. "Os estudantes mostraram audácia para se fazer ouvir e prudência para não cair em provocações".

O informativo ainda destaca a importância do papel dos jovens no país. "Quando tudo parecia caminhar sem mais novidades, surgiu a voz dos jovens como uma chamada de atenção para a sociedade inteira", diz. "O movimento dos indignados mexicanos já começou a mudar consciências e despertar inquietudes."

 

Mais conteúdo sobre:
Primavera mexicana

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.