Harvard poderá ter sua primeira presidente mulher

A Universidade Harvard parece prestes a nomear a historiadora Drew Gilpin Faust como presidente durante este fim de semana. Esta será a primeira vez, na história de 371 anos da instituição, que uma mulher recebe o cargo. O grupo que controla a universidade, a Corporação Harvard, fará uma recomendação à Comissão de Supervisores, um órgão que tem a palavra final na questão, neste domingo, disseram diversas fontes aos jornais The Boston Globe eThe Harvard Crimson. Ambos os noticiários afirmam que apenas Faust permanece na disputa pelo cargo."Não comentamos o processo", disse o porta-voz de Harvard, John Longbrake, à Associated Press.Faust, uma especialista na Guerra Civil e no Sul dos EUA, foi a primeira decana do Instituto Radcliffe para Estudos Avançados de Harvard. Radcliffe, no passado uma faculdade para mulheres, se fundiu oficialmente à universidade em 1999. O instituto é o último vestígio da antiga independência de Radcliffe.Se nomeada, a historiadora sucederá Lawrence Summers, que serviu como secretário do Tesouro durante o governo de Bill Clinton, e teve uma administração de cinco anos, à frente de Harvard, marcada por confrontos com os professores. Summers sugeriu que uma falta natural de habilidade poderia explicar o pequeno número de mulheres em altas posições nas ciências exatas.Faust não tem títulos emitidos por Harvard. Ela tem um bacharelado do Bryn Mawr College e um doutorado na Universidade da Pensilvânia.

Agencia Estado,

09 de fevereiro de 2007 | 15h53

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.