Harvard pode ter sua primeira reitora mulher

A Universidade Harvard, a mais antiga dos Estados Unidos, planeja eleger uma mulher como reitora pela primeira vez em 371 anos de história.Drew Gilpin Faust, historiadora especialista na Guerra Civil americana, foi escolhida por um comitê de busca. O nome será apresentado hoje ao quadro de administradores, que deve aceitá-lo para presidir a instituição.A indicação é feita dois anos depois de o então reitor Lawrence Summers dizer que as mulheres não têm aptidão para a ciência e a matemática, o que explicaria uma representação feminina inferior nessas áreas. Seu discurso provocou polêmica em todo o mundo e levou à demissão de Summers. Professores da universidade, particularmente mulheres, receberam a decisão com euforia. ?Harvard espera por isso há muito tempo - desde 1636?, afirmou Patricia Albjerg Graham, professora emérita de história da educação. Ela conta que, em 1972, enquanto fazia o pós-doutorado, não pôde passar pela porta principal da faculdade ou usar o salão de jantar.PERFILDrew é autora de cinco livros e dirige o Instituto Radcliffe de Estudos Avançados, a menor das faculdades de Harvard e remanescente da Faculdade Radcliffe, onde só estudavam mulheres. Boa parte das pesquisas realizadas no instituto ou patrocinadas por ele enfatiza mulheres, gêneros e sociedade.A historiadora surgiu como candidata à reitoria nas últimas semanas, especialmente após o bioquímico Thomas R. Cech, ganhador do Prêmio Nobel de Química de 1989, anunciar publicamente sua saída da eleição.Para Richard Bradley, autor de um livro sobre a universidade, existem dúvidas legítimas sobre as qualificações de Drew, como a falta de experiência para dirigir uma instituição do porte de Harvard. ?A real importância é que se trata de uma escolha cautelosa, voltada a curar as feridas deixadas pelos anos de Summers e restabelecer a liderança de Harvard o mais rápido possível?, diz. ?O fato de Harvard não conseguir encontrar uma pessoa que satisfaça a todos sugere a dificuldade que a universidade sente de preencher a posição.?A Universidade Harvard é uma das mais influentes dos Estados Unidos e do mundo. Ela tem 12 faculdades e um orçamento anual de US$ 3 bilhões, mais os quase US$ 30 bilhões recebidos em doações.

Agencia Estado,

11 de fevereiro de 2007 | 08h26

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.