Haddad pede que técnicos de federais retomem negociações

O ministro da Educação, Fernando Haddad, disse nesta sexta-feira, 9, que lamenta a greve dos técnicos administrativos das universidades federais, que se arrasta desde junho. Segundo ele, a pasta fez “todos os esforços” para que a mesa de negociações não fosse abandonada. “Eu, pessoalmente, me envolvi com a categoria”, ressaltou.

Agência Brasil

09 Setembro 2011 | 18h08

Ao participar de entrevista a emissoras de rádio durante o programa Bom Dia, Ministro, Haddad explicou que recebeu os funcionários diversas vezes, mesmo quando não havia audiência marcada. Ele citou os avanços nas negociações com os docentes.

“Os professores que não romperam com as negociações saíram com um acordo e um horizonte de negociação para março de 2012. Um bom acordo sempre é melhor que uma briga”, disse.

De acordo com o ministro, a paralisação dos técnicos administrativos está atrapalhando algumas universidades, uma vez que o acordo de manter 50% dos funcionários na ativa nem sempre é cumprido.

“Além de romper negociações, ainda descumprem decisão judicial. Não me parece um bom caminho. Quero dizer que continuo na luta para que os técnicos voltem, para que reestabeleçamos a mesa, agora voltada para 2013, já que perdemos a oportunidade de fazer um acordo para 2012. Podemos iniciar imediatamente”, concluiu.

Mais conteúdo sobre:
Greve Haddad Federais

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.