Haddad culpa PSDB por falta de verba para construir creches

Prefeito diz que ação dos tucanos em 2013 contra aumento do IPTU - que depois foi autorizado pela Justiça - causou prejuízo de R$ 1 bi

Juliana Diógenes, O Estado de S. Paulo

20 Maio 2015 | 16h21

Atualizada às 17h39

O prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT) disse, na tarde desta quarta-feira, 20, que a ação movida pelo PSDB em 2013 contra o aumento do Imposto Predial Territorial Urbano (IPTU) causou prejuízo de R$ 1 bilhão para a Prefeitura e é um dos motivos para os problemas financeiros da gestão municipal. A perda desse montante explica, segundo o prefeito, a dificuldade em cumprir a meta de construir 243 creches até o fim do mandato, conforme o Estado publicou nesta quarta.

"Tivemos alguns reveses, sobretudo a ação judicial do PSDB contra o reajuste da planta genérica de valores do IPTU. Nós perdemos mais de R $ 1 bilhão só de IPTU", afirmou. De acordo com Haddad, o prejuízo forçou a Prefeitura a repactuar cronogramas de investimento. "Levamos um ano para ganhar na Justiça aquilo que era de direito da cidade."


Questionado se será possível cumprir a meta de construir 243 creches até o fim de 2016, Haddad não confirmou. "Vamos perseguir até o último dia", afirmou. O prefeito disse ainda que a promessa de campanha, de abrir 172 equipamentos, está perto de ser cumprida. "Desses 172, 147 estão em obras, então muito perto daquilo que foi o compromisso de campanha. No primeiro trimestre de 2013, nós decidimos ampliar a meta pra 243."

Segundo o prefeito, a desapropriação dos terrenos é o principal obstáculo para a construção de novas creches. Nesta sexta-feira, 22, Haddad se reúne com o governador Geraldo Alckmin (PSDB) para fazer despachos e disse que vai pedir a liberação de recursos estaduais anunciados no ano passado. "Estamos na expectativa de o governo do Estado repassar R$ 40 milhões para desapropriação de terreno. Houve um decreto do governador se comprometendo", afirmou.

Haddad disse ter liberado nesta quarta R$ 61 milhões para convênios com o objetivo de ampliar vagas em unidades já existentes. "Estamos remanejando recurso para convênios justamente em função da fila (nas creches). Isso vai ajudar a Secretaria de Educação a ampliar o atendimento."

Reação. O líder do PSDB na Câmara dos Vereadores, Andrea Matarazzo, rebateu as críticas de Haddad afirmando que o prefeito deveria agradecer ao partido. "Graças aos R$ 40 milhões que o governo do Estado transferiu em convênios com a Prefeitura, 29 creches foram feitas. O governo passou dinheiro à Prefeitura para 42 creches. O problema não tem nada a ver com creches. O problema é falta de planejamento, promessas de campanha inviáveis e inépcia da administração do Fernando Haddad".

Segundo Matarazzo, a bancada tucana está "sempre ao lado da população" contra gastos abusivos da gestão municipal, como o aumento do IPTU.  "O prefeito tem o péssimo hábito de terceirizar responsabilidade que é dele. A Prefeitura tem dinheiro, o que falta é competência", disse. 

Mais conteúdo sobre:
São PauloFernando Haddad

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.