Haddad cancela férias para resolver problemas do Sisu

Ministro teria tomado a decisão após conversa nesta tarde com a presidente Dilma Rousseff

Lisandra Paraguassu, O Estado de S.Paulo

21 de janeiro de 2011 | 19h14

O ministro da Educação, Fernando Haddad, decidiu cancelar suas férias por conta dos problemas com o Sistema de Seleção Unificado (SiSu) das universidades federais. A decisão foi anunciada nesta sexta-feira, depois de uma audiência com a presidente da República, Dilma Rousseff.

Mas, segundo o MEC, a decisão teria sido tomada na noite de quinta-feira, quando o juiz Alberto Nogueira Júnior, da Justiça Federal do Rio de Janeiro, concedeu uma liminar prorrogando as inscrições para os estudantes daquele estado até o dia 26 deste mês. 

O temor no MEC era que o governo federal não conseguisse derrubar a liminar ou que ela causasse uma onda de decisões exigindo a prorrogação do Sisu, que se encerrou às 23h59 de quinta-feira. Apesar da liminar ter sido derrubada ainda na tarde de ontem, Haddad decidiu manter a suspensão das suas férias. Se nada mudar, o ministro poderá sair na próxima terça-feira.

A polêmica sobre as férias de Haddad começou porque foi publicada no Diário Oficial a autorização para que o ministro tirasse 10 dias a partir da última quinta-feira. A autorização não significa que o servidor precisa sair naquela data.  Haddad havia transferido sua saída para sábado, mas, por conta da crise, decidiu adiar mais uma vez.

Balanço. O ministério divulgou ontem o balanço final das inscrições no SiSu. O total de estudantes inscritos alcançou 1.080.194, gerando 2.020.157 inscrições, já que os estudantes podem escolher mais de um curso e mais de uma instituição.

 

Apesar dos problemas terem continuado até o último dia - muitos alunos garantem que, mesmo com a ampliação do sistema, não conseguiram finalizar suas inscrições - a avaliação do MEC é que o total dos inscritos alcançou o esperado.

 

Já no ano passado, primeiro ano do Exame Nacional do Ensino Médio ampliado, cerca de um terço dos candidatos usaram o SiSu. Isso porque boa parte dos que fazem o exame tem outros objetivos, como o programa Universidade para Todos, a certificação do ensino médio ou apenas treinar. 

 

O MEC garante que, já na quinta-feira, último dia de inscrições, o sistema estava funcionando muito abaixo da sua capacidade, com poucos estudantes tentando fazer suas inscrições. O resultado das inscrições sai no próximo dia 24, com as matrículas sendo realizadas pelas instituições entre 27 e 31 de janeiro.

 

 A segunda chamada será no dia 4 de fevereiro para as vagas remanescentes. A terceira chamada, em 13 de fevereiro. No entanto, apenas os estudantes que fizeram sua inscrição até agora disputam essas vagas remanescentes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.