Haddad afirma que pós é prioridade do MEC

Para melhorar desempenho, ministro diz que o País precisa de professores com novo perfil

Estadão.edu

11 Julho 2011 | 18h05

O ministro da Educação, Fernando Haddad, disse nesta segunda-feira, 11, que ampliar o número de pessoas com pós-graduação é prioridade da política nacional de educação do governo federal. Haddad esteve presente na cerimônia de comemoração dos 60 anos da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

 

“Estou grato e faço referência ao gesto da Capes, pela atuação e dedicação na formação de aperfeiçoamento na escolaridade de nossos professores, assim, teremos uma educação mais digna e uma sociedade mais culta”, afirmou.

 

A Capes oferece bolsas de estudo para a formação de pesquisadores, mestres e doutores. Entre 2007 e 2009, o Brasil passou da 15ª para a 13ª posição no ranking das nações com maior volume de produção acadêmica.

 

Para subir mais no ranking, Haddad disse que o Brasil precisa de professores com um novo perfil. “Precisamos de professores concursados, interessados no ensino, capazes de diferenciar um convívio dentro e fora da sala de aula e que se enquadrem no perfil de cada escola, seja ela particular ou pública”, ressaltou.

 

Em 2007, a Capes passou também a atuar na formação de professores da educação básica ampliando o alcance de suas ações na formação de pessoal qualificado no Brasil e no exterior.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.