Grupo protesta contra prisão de alunos durante reintegração de posse na USP

Reitoria da universidade ficou ocupada por 42 dias; estudantes devem ser indiciados por furto e dano ao patrimônio, além de formação de quadrilha

Bárbara Ferreira Santos, O Estado de S. Paulo

12 Novembro 2013 | 18h15

Cerca de 50 alunos da Universidade de São Paulo (USP) protestam na frente do 91º DP (Ceasa) contra a prisão de dois estudantes durante a reintegração de posse da reitoria da instituição feita pela Tropa de Choque da Polícia Militar nesta terça-feira, 12. O local estava ocupado  desde o dia 1º de outubro. 

 Os dois jovens foram levados para o 93º DP (Butantã) e transferidos na tarde desta terça para o 91º DP. O Diretório Central dos Estudantes tinha marcado uma manifestação às 16h no 93º DP.  Quando ficaram sabendo da transfêrencia dos detidos, os alunos foram de carro e a pé para o local onde estão os alunos detidos.

Por volta das 17h30, o delegado titular do 91º DP, Wanderley Afonso da Costa Junior, foi à porta da delegacia para pedir que os estudantes não ficassem no local, pois a permanência deles não mudaria a situação dos detidos. "Esse é um local de transição. Eles estão em segurança. Se sair a ordem judicial de soltura, eles vão ser liberados. Se isso não ocorrer, serão enviados amanhã para outro local."

Os manifestantes continuam na frente da delegacia e gritam "libertem nossos presos".  Representantes do DCE afirmam que os manifestantes vão continuar na frente do local até a soltura dos detidos. Os alunos da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas João Vítor Gonzaga Campos, de 27 anos, e Inauê Taiguara Monteiro de Almeida, de 23 anos, devem ser indiciados por furto e dano ao patrimônio público, além de formação de quadrilha.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.