Grevistas da USP prometem 'trancaço' na entrada da Cidade Universitária

Ato deve ocorrer a partir das 6 horas da quinta-feira, dia 7, no portão 1do câmpus do Butantã

O Estado de S. Paulo

06 Agosto 2014 | 21h47

Funcionários e alunos da Universidade de São Paulo (USP), em greve há mais de 70 dias, prometem fechar a principal portaria da Cidade Universitária, no Butantã, zona oeste de São Paulo, na manhã desta quinta-feira, dia 7. O ato está sendo convocado pelo Sindicato dos Trabalhadores da USP (Sintusp).

O "trancaço" do portal principal da universidade ocorre "em resposta ao absurdo corte dos salários de milhares de trabalhadores por exercerem o direito constitucional de greve", como defende nota divulgada pelo sindicato. A concentração está marcada para as 6 horas no portão 1 do câmpus, localizado na esquina das Ruas Alvarenga e Rua Afrânio Peixoto.

A greve foi motivada pela decisão da reitoria - em conjunto com Unesp e Unicamp - de congelar os salários neste ano. Segundo a reitoria, a situação financeira da instituição, que gasta mais com a folha salarial do que recebe de repasses do governo estadual, impede um aumento. No fim de julho, houve corte de ponto de grevistas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.