Grevistas da USP ocupam reitoria da Unicamp

Grevistas querem reabertura de negociação salarial

Estadão.edu,

26 de maio de 2010 | 16h32

A reitoria da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) foi ocupada na tarde desta quarta-feira por um "grupo isolado" de servidores grevistas da Universidade de São Paulo (USP), disse a assessora de comunicação do Sindicato dos Trabalhadores da Unicamp (STU), Fernanda de Freitas.

 

Segundo ela, neste momento ocorre uma assembleia para decidir os próximos passos do movimento, mas a informação é de que a ocupação será por tempo indeterminado.

 

Na última terça-feira, os funcionários da reitoria da USP resolveram paralisar as atividades e fecharam o prédio da administração central, na Cidade Universitária, também por tempo indeterminado.

 

Leia também:

Funcionários da reitoria da USP aderem à greve e fecham prédio

 

De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores da USP (Sintusp), 12 ônibus saíram nesta manhã de São Paulo em direção a Campinas. Os grevistas se encontraram com funcionários da Unicamp e da Universidade Estadual Paulista (Unesp) para participar de ato unificado.

 

Eles pressionam pela reabertura de negociações com o Conselho dos Reitores das Universidades Estaduais Paulistas (Cruesp), cujo atual presidente é o reitor da Unicamp, Fernando Ferreira Costa. A principal reivindicação é o restabelecimento da isonomia salarial entre professores e funcionários. Os docentes receberam aumento de 6%, que não foi estendido aos servidores.

Mais conteúdo sobre:
uspunicampgrevecruesp

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.