Grevistas acompanham votação da LDO em SP

Estudantes, professores e funcionários em greve acompanham, na tarde desta quarta-feira, a votação da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) do Estado de São Paulo, na Assembléia Legislativa. Eles pressionam para que seja aprovada uma emenda elevando os repasses do governo às três universidades paulistas e ao Centro Paula Souza, que administra as 17 Faculdades de Tecnologia (Fatecs) do Estado.Os grevistas da USP (docentes, servidores e alunos), da Unesp (professores e funcionários) e da Unicamp (docentes) querem que o repasse às universidades suba dos atuais 9,57% do ICMS para 11,6%; os estudantes das Fatecs, em greve desde março, querem que o porcentual passe a 2,1% do ICMS - atualmente gira em torno de 0,5%.Na terça-feira, cerca de 300 pessoas passaram a tarde na Assembléia Legislativa, pressionando os deputados a incluir a emenda aglutinativa na LDO. A votação foi adiada para esta quarta e estava prevista para as 16h30.Os alunos da Fatec-SP têm um acampamento diante da Assembléia, desde o dia 27 passado. Os professores estiveram em greve desde fevereiro até maio, mas os estudantes decidiram manter o movimento, reivindicando também eleições diretas para a direção do Centro Paula Souza e o cancelamento do projeto que transforma as Fatecs em centros regionais de ensino tecnológico.Segundo o centro acadêmico da Fatec-SP, a eleição direta foi conquistada, mas falta impedir que o projeto de centros regionais seja incluído na LDO. Segundo os alunos, a descentralização do Paula Souza serviria apenas para criar mais cargos e organizar uma "máquina eleitoral" do governo estadual.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.