Greve dos professores deve reunir 6 mil no centro

Cerca de 6 mil servidores do ensino municipal ou quase 9% do total de 67 mil professores, coordenadores e funcionários de apoio da capital podem aderir nesta sexta-feira a uma paralisação para reivindicar aumento salarial e melhores condições de trabalho.O Sindicato dos Profissionais da Educação no Município (Sinpeem) estima que 70% das 1.380 escolas da rede municipal, onde estudam 1,3 milhão de alunos, não terão aulas hoje em pelo menos um período.A Secretaria de Educação não reconhece o ato como paralisação, mas apenas como manifestação de um sindicato. Segundo a secretaria, hoje será um dia letivo normal.Os manifestantes se reunirão em frente ao prédio da Secretaria de Gestão, no centro, a partir das 14h30, para pedir à Prefeitura salário inicial de R$ 960,00. Logo depois, uma assembléia definirá o fim da paralisação ou a continuação por tempo indeterminado.

Agencia Estado,

17 de março de 2006 | 10h30

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.