Reprodução/ Estadão Blue Studio
Reprodução/ Estadão Blue Studio
Conteúdo Patrocinado

Graduação online: as vantagens de um curso a distância

Experiência com o ensino remoto durante a pandemia potencializou crescimento da modalidade; live discutiu a importância de escolher uma graduação de qualidade 

FGV, Estadão Blue Studio
Conteúdo de responsabilidade do anunciante

10 de novembro de 2021 | 08h00

A experiência com o ensino remoto e com as ferramentas tecnológicas durante a crise da covid-19 impulsionaram ainda mais a educação a distância (EAD), modalidade de ensino que já vinha crescendo no País. Entre 2009 e 2019, a quantidade de matrículas em cursos de graduação a distância aumentou quase 380%, segundo o último Censo da Educação Superior. E naquele ano (2019), pela primeira vez na história, o número de ingressantes em cursos de EAD na rede privada ultrapassou o de estudantes que iniciaram a graduação presencialmente.

Para discutir como os cursos online contribuem para a formação de um profissional alinhado com as demandas do mercado e a importância de escolher uma graduação de qualidade, o Estadão Blue Studio e a Fundação Getulio Vargas (FGV) realizaram a live "Graduação online: as vantagens de um curso a distância". 

Com mediação da jornalista Michelle Trombelli, o evento virtual contou com a participação do professor Rodrigo Lamas, coordenador dos cursos de Graduação Online da FGV, e Marvin Rodrigues, ex-aluno de um desses cursos e gerente de Sales Enablement (Treinamento e Desenvolvimento Comercial) na unico IDtech. 

Segundo Lamas, entre os principais fatores que explicam a expansão da EAD estão o desenvolvimento tecnológico, a necessidade que atualmente as pessoas têm de uma boa gestão do tempo e o reconhecimento que a modalidade vem conquistando na sociedade. "No final da década de 1990, não havia como pensar em fazer um curso online, porque não tínhamos internet com velocidade para tal e, adicionalmente, era caro. Hoje em dia, esse acesso é muito fácil e, com a pandemia, explodiu o número de aplicativos e recursos que permitem, por exemplo, uma videoconferência", disse.

De acordo com o coordenador, são esses os "drives" que norteiam essa mudança, no sentido de as pessoas buscarem um curso de EAD, principalmente aquelas que sempre estudaram na modalidade presencial. "As crianças já estão vindo muito mais digitalizadas, então vai ser muito mais natural para elas fazer um curso online do que é p ara gente. Mas fomos forçados pela pandemia a mudar um pouco esse nosso pensamento e quebrar esse paradigma."

Para Rodrigues, que se formou em uma graduação online na FGV  há cinco anos, uma das vantagens de um curso a distância é o desenvolvimento de habilidades que são essenciais no mundo do trabalho, como a disciplina, a organização e a comunicação - além, é claro, de maior domínio dos recursos tecnológicos. "A gente precisa ter muito foco e disciplina para poder estudar. A comunicação também é essencial, pois estamos em um ambiente virtual e somos provocados por diferentes dinâmicas e formatos."

Essas características, explicou ele, foram fundamentais para sua carreira, que inclui um programa de estágio na L'Oréal e passagens pela Stone, em vendas, e pelo iFood, onde participou da criação de uma área de treinamento e desenvolvimento. "E hoje, na unico, maior IDtech brasileira [empresa especializada em identidade digital], o objetivo é desenvolver e trazer técnicas de vendas para as frentes comerciais onde atuamos", afirmou. 

Lamas acrescentou que "aprender a aprender" é outra habilidade relevante que os alunos de cursos de EAD desenvolvem. "É o grande objetivo que colocamos para eles. Isso será cada vez mais importante no futuro, frente à velocidade das transformações e do desenvolvimento das tecnologias."

Para trabalhar essas competências nos estudantes, as graduações online da FGV, que são cursos superiores tecnológicos (com duração de dois anos e com foco no mercado de trabalho) na área de gestão, contam com uma série de atividades. Uma delas é o job task, que consiste na simulação de algo que o aluno vai fazer no mercado. "Isso é possível porque os professores-tutores são profissionais que atuam em empresas e trazem para a sala de aula essa realidade", disse Lamas.

Outro diferencial é que todas as disciplinas dos cursos oferecidos - Marketing, Processos Gerenciais e Gestão Pública, Comercial e Financeira - têm um estudo de caso de Harvard, uma das universidades mais prestigiadas do mundo. "Nós trazemos esses cases para que os alunos tenham acesso ao conhecimento de ponta na área de administração. Eles têm que se debruçar sobre essa atividade, que é um estudo denso, mas que gera a capacidade de aprender sozinho. Na EAD, o protagonismo do aluno no processo de aprendizagem é muito mais evidente do que no modelo presencial", ressaltou o coordenador.

Ele destacou ainda que, no segundo ano do curso, no ciclo profissional, o estudante pode escolher algumas disciplinas eletivas, de modo a adaptar o currículo a seus interesses, moldando sua formação para o mercado de trabalho. "Também temos, quase semanalmente, as 'live classes', aulas ao vivo que criam esse sentimento de pertencimento à turma. Se, por um lado, esse grupo não está conectado fisicamente, por outro, reúne pessoas de vários estados do Brasil e até de fora do País." 

Rodrigues, que lembrou ter tido um colega do Chile na turma, avalia que essa troca com pessoas de outros lugares e de outras culturas foi um dos principais aprendizados que teve. "Os business cases da FGV trazem justamente assuntos relevantes para a discussão entre os grupos."

No encerramento da live, Lamas salientou a importância de o aluno que busca uma opção a distância escolher um curso de qualidade. "O principal aspecto é entender como será a fluidez da transmissão do conhecimento. Estamos em um mundo onde podemos buscar qualquer coisa na internet, e os facilitadores desse processo precisam ser pessoas qualificadas." Ele explicou que, na FGV, todos os professores-tutores têm mestrado ou doutorado, além de estarem conectados ao mercado de trabalho. "O estudante não vai simplesmente receber uma apostila e depois de seis meses fazer uma prova. Essa troca de experiências é que faz toda a diferença", ressaltou.

"Quando você pensa em fazer um curso online, você está pensando em melhorar sua carreira e melhorar sua vida. Na FGV, temos uma preocupação muito grande com a qualidade do ensino. A excelência é uma marca muito forte nossa. Então, o aluno tem que realizar muitas atividades para conseguir cumprir a sua etapa. Isso garante que todo mundo que recebeu esse carimbo da FGV tem de fato a qualidade da instituição", finalizou o coordenador.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.