Governo lança portal com vagas de estágio e emprego para bolsistas do Ciência sem Fronteiras

Também será divulgado um site para a sociedade acompanhar a execução do programa

Estadão.edu,

16 Abril 2013 | 15h07

O governo federal lançará nesta quarta-feira, 17, o portal Estágios e Empregos, que visa a conectar bolsistas e ex-bolsistas do programa Ciência sem Fronteiras (CsF) com oportunidades no setor privado. A página funcionará como uma central de vagas para os recém-formados da academia trabalharem com pesquisa, desenvolvimento e inovação em empresas parceiras.

 

Também será lançado um portal de acompanhamento do CsF, que, segundo o governo, dará "maior transparência" à divulgação dos dados de execução do programa. "A ferramenta consolida as principais informações sobre as bolsas já implementadas pelo CNPq e pela Capes e uma grande e variada quantidade de dados complementares sobre o programa como quantitativos das modalidades de bolsas, países de destino dos bolsistas, instituição de origem, distribuição das  bolsas por gênero, entre outros", diz notícia publicada no site do CNPq.

 

Durante o evento será apresentada a nova modalidade de graduação denominada Bolsa de Desenvolvimento Tecnológico no Exterior, que terá duas categorias: Júnior (DEJ) e Sênior (DES). Esta bolsa será destinada a apoiar a participação de especialistas, tecnólogos e efetivo técnico-científico no desenvolvimento de projetos de pesquisa, estudos, treinamentos e capacitação em instituições de excelência no exterior, através de estágios e cursos.

 

O anúncio de uma nova parceria entre Brasil e França também integra a programação do evento. A iniciativa tem como objetivo permitir a participação de estudantes brasileiros em cursos de doutorado pleno na França, pelo período de até 36 meses, em laboratórios e empresas, segundo a regulamentação francesa.

 

As bolsas serão destinadas a candidatos de nacionalidade brasileira, com desempenho e potencial acadêmicos comprovados. Os candidatos devem ter diploma de mestrado adquirido há menos de três anos da data de submissão da proposta, nas áreas de pesquisa definidas pelo programa.

Mais conteúdo sobre:
Ciência sem Fronteiras Intercâmbio

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.