Governo faz proposta de reajuste para professores

Os ministérios do Planejamento e da Educação fizeram, nesta sexta-feira, uma nova proposta para o reajuste dos salários de professores de instituições federais. Os servidores, que ameaçam iniciar uma greve caso um acordo não seja alcançado, devem avaliar as novas sugestões do governo. Uma nova reunião está marcada para quarta-feira. O ministro da Educação, Tarso Genro, afirmou, no entanto, que o governo está trabalhando com o limite máximo de recursospara fazer os ajustes nos salários. Se for aceita, a proposta do governo, trará um impacto no orçamento de R$ 370 milhões, somente em 2004 ? o máximo que o governo diz poder investir. O plano do governo pretende reduzir as diferenças salariais entre aposentados e ativos. Todos teriam um reajuste acima da inflação. O menor percentual de aumento seria de 10,15% e o maior, de 34,52%. A proposta também retira de uma gratificação criada em 1998, a GED, a vinculação com a produtividade. Com isso, todos os professores da ativa receberiam a gratificação.

Agencia Estado,

31 de julho de 2004 | 01h47

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.