Governo estuda reajustar merenda escolar

O governo federal estuda a possibilidade de reajustar, ainda este ano, a merenda escolar em cerca de 15%. O valor por aluno ? de R$ 0,13 por dia ? está congelado para o ensino fundamental há 10 anos. Se o reajuste for concedido, a cota subirá para R$ 0,15.Nesta terça-feira, uma reunião do Conselho de Segurança Alimentar (Consea) analisou a situação da merenda e concluiu que o valor ideal seria de R$ 0,25. No entanto, o custo que esse reajuste acarretaria - em torno de R$ 1 bilhão - impede um aumento já para o ano vem. O presidente do Consea, Francisco Menezes, disse que o Conselho apresentou a porposta de aumento de 15% ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva. ?O presidente está muito preocupado e muito interessado nesse assunto. Sua intenção é chegar a esse valor de R$ 0,25 até o final do seu mandato?, contou Menezes.O Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) está fazendo projeções para ver quando e como seria possível conceder esses reajustes maiores à merenda. Atualmente, o Programa Nacional de Alimentação Escolar tem um orçamento de R$ 1,025 bilhão e atende 38 milhões de crianças.No início do seu governo, Lula reajustou o valor pago por criança na educação infantil de R$ 0,06 para os mesmos R$ 0,13. Em 2004, foram incluídos no programa o Ensino Médio e as creches públicas e filantrópicas ? essas com um valor per capita de R$ 0,18 diários, já que as crianças passam o dia na escola.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.