Governo de SP estuda mudanças na progressão continuada

Atualmente, os alunos são promovidos de uma série para outra independentemente das notas e só podem ser reprovados no fim do 5º ano e do 9º ano

O Estado de S. Paulo

04 Janeiro 2011 | 15h55

O novo secretário de Educação do Estado de São Paulo, Herman Voorwald, está fazendo um estudo para mudar a duração dos ciclos do ensino fundamental, informou a assessoria de imprensa da pasta. As possíveis alterações ainda precisam passar por uma consulta entre a classe do magistério e também serem aprovadas pelo governador, Geraldo Alckmin (PSDB). Não há previsão de data para as mudanças entrarem em vigor, mas com certeza não será possível aplicá-las este ano.

 

Atualmente, a rede estadual adota o sistema de progressão continuada no ensino fundamental, segundo o qual os alunos são promovidos de uma série para outra independentemente das notas. Eles podem ficar retidos somente duas vezes, ao final dos ciclos: ao término do 5.º ano e do 9.º ano. Apenas o excesso de faltas leva à reprovação em outros anos.

 

Durante a campanha eleitoral, a progressão continuada foi um dos assuntos mais criticados pelos adversários de Alckmin.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.