Governo de SP abre nesta quinta inscrições para professor efetivo ampliar carga horária

Medida permitirá, por exemplo, que o professor efetivo substitua outro professor, afastado por licença médica, em horário distinto de sua jornada e na mesma escola em que atua

15 de agosto de 2013 | 11h35

O governo de São Paulo abriu nesta quinta-feira, 15, o período de inscrições para distribuição de aulas do próximo ano letivo. Segundo a Secretaria de Educação, a partir do ano que vem, os 181,5 mil professores efetivos e estáveis da rede estadual de ensino paulista poderão ainda acumular o cargo com a contratação temporária e aumentar a carga horária em até 65 horas semanais. 

Com a mudança, um professor com jornada de 40 horas semanais, por exemplo, poderá acumular até 25 horas extras, o que representa um ganho financeiro de cerca de R$ 1.400 ao mês, além do salário-base e das gratificações que variam de acordo com cada servidor. 

A medida permitirá, por exemplo, que o professor efetivo substitua outro professor, afastado por licença médica, em horário distinto de sua jornada e na mesma escola em que atua. De acordo com a secretaria, a mudança “reforça a política pela ampliação da atuação de docentes efetivos na rede estadual, que inclui também o anúncio do maior concurso da história, para ingresso de 59 mil educadores que deve ser realizado até o final do ano”.

"Nossos professores poderão agora atribuir mais aulas, o que também possibilitará ganho salarial. É uma mudança que atende às reivindicações da rede, solicitadas durante os encontros permanentes feitos com os nossos servidores. Oportunidade inédita para os docentes e uma novidade importante para os estudantes, que poderão contar com um professor substituto da mesma escola", afirmou em nota o secretário da Educação,  Herman Voorwald.

Os professores interessados em acumular horas farão essa opção no momento da inscrição para o processo de escolha de aulas 2014 - procedimento que deve ser realizado pela internet até o dia 10 de setembro por todos os mais de 230 mil professores da rede estadual (considerando-se os efetivos, estáveis e temporários). 

Para os candidatos à contratação temporária, é preciso fazer uma pré-inscrição em uma das 91 diretorias de ensino onde ele quer atuar para depois confirmar a inscrição online. Estes docentes passarão por um “processo seletivo simplificado”, com prova prevista para outubro.  

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.