Governo cria novo índice para qualidade da educação

O governo brasileiro deve divulgar nesta quinta-feira, 26, um novo indicador para a qualidade da educação brasileira, o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). O novo indicador leva em conta dois fatores que interferem na qualidade da educação: rendimento escolar (taxas de aprovação, reprovação e abandono) e médias de desempenho. As taxas de rendimento são aferidas pelo Censo Escolar da Educação Básica, e as médias, pelo Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb) e pela Prova Brasil.O indicador será dado numa nota, de 0 a 10. A nota nacional atual é de 3,8, e a meta é elevá-la a pelo menos 6,0, igual à de países desenvolvidos, até 2022. Segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), responsável pela elaboração do Ideb, a meta para 2022 é um horizonte que deverá ser atingido a partir de uma melhora contínua na educação brasileira: se a geração de 2022 deverá ter uma educação de padrão de primeiro mundo, espera-se que as gerações até lá possam contar com uma educação que melhore progressivamente. Para tanto, municípios e Estados terão metas bienais a cumprir, rumo à meta principal.Na quinta-feira serão divulgados, além do Ideb 2005, projeções do indicador ao longo dos anos e as metas bienais.

Agencia Estado,

25 de abril de 2007 | 16h28

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.