Estadão
Estadão

Governo anuncia edital para abrir cursos privados de Medicina

Graduações serão criadas em cidades de menor porte; iniciativa faz parte do programa Mais Médicos, lançado em 2013

Talita Fernandes e Nivaldo Souza, O Estado de S. Paulo

02 Abril 2015 | 12h40

BRASÍLIA - Os ministérios da Saúde e da Educação anunciaram na manhã desta quinta-feira, 2, um edital para a abertura de vagas em cursos de Medicina, que faz parte do programa Mais Médicos, lançado em 2013. Segundo o ministro da Saúde, Arthur Chioro, a meta é abrir 11,447 mil vagas de graduação em medicina até 2017.

De acordo com o ministro da Saúde, a meta é que seja invertida a lógica da criação dos cursos de Medicina no País que, segundo ele, hoje é muito vinculada aos interesses das escolas privadas do País. "Isso fez com que estivéssemos historicamente uma grande concentração nas capitais das regiões Sul e Sudeste", disse. "É o Estado brasileiro regulando ponto a ponto, a partir do programa Mais Médicos, a expansão dos cursos de medicina no País", disse Chioro, ao lançar o edital.

Esse é o segundo edital voltado à criação de vagas de cursos de medicina no âmbito do Mais Médicos, o primeiro foi lançado no ano passado e, segundo o Ministério da Educação, foram atingidas 39 cidades de 11 Estados do País. Chioro disse ainda que a fixação de profissionais da medicina hoje está muito ligada à distribuição dos locais onde o médico realizou a graduação e a residência médica. Por isso, a meta é levar a formação de médicos a regiões onde há menor concentração de atendimento médico e, com isso, motivar a fixação de profissionais nesses locais.

As pastas devem priorizar a criação de cursos em 22 cidades de oito Estados das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste do País. De acordo com os ministérios, a priorização será dada a locais onde a relação de vagas em cursos de medicina por 10 mil habitantes é inferior a 1,34. "Estamos vivendo um momento importante de consolidação de um dos eixos do Mais Médicos no Brasil, de acordo com a lei que criou (o programa), que é a expansão dos cursos das vagas de medicina orientado pelas necessidades do País", disse Chioro.

Mais conteúdo sobre:
medicina mais médicos

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.