Governo amplia ajuda a cursos superiores com programa de inclusão

Vinte e oito instituições de educação superior, de todas as regiões do País, vão receber R$ 1,1 milhão para garantir o acesso de pessoas com deficiência. O número de estabelecimentos de ensino que tiveram seus programas aprovados aumentou em mais de 100% em relação a 2005. No ano passado, 13 instituições captaram recursos liberados pelo Ministério da Educação por intermédio do programa Incluir.De acordo com a coordenadora do programa, Tatiana Tannús, esse crescimento é resultado dos esforços da Secretaria de Educação Superior (Sesu/MEC) e da Secretaria de Educação Especial (Seesp/MEC) para garantir o acesso e a permanência dos alunos no ensino superior.Neste ano, segundo Tatiana, o programa recebeu mais projetos e pôde atender a um número maior de instituições. De acordo com a coordenadora, a grande novidade é a possibilidade de contratação de intérpretes ou tradutores de libras, a língua brasileira de sinais. ?A contratação desses profissionais é extremamente importante para os alunos com deficiência?, afirmou.Dentre os projetos que concorreram aos incentivos, foram beneficiados os apresentados por instituições que comprovaram ter alunos com deficiência. Mais informações sobre os classificados do Incluir podem ser obtidas na página eletrônica do programa. Sobre a política de inclusão do MEC, nas páginas da Seesp e da SESu.

Agencia Estado,

28 de setembro de 2006 | 17h01

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.