Goiás usa até call center e alcança meta no Ideb

Estado liga para pais quando aluno falta; Minas tem maior média dos alunos, enquanto Pernambuco obteve maior avanço na nota

O Estado de S. Paulo

05 Setembro 2014 | 22h34

GOIÂNIA - As escolas públicas de Goiás obtiveram nota 3,81 no ensino médio, alcançando a meta estabelecida para 2015 no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), calculado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep). Com isso, pela primeira vez a rede estadual goiana, com meio milhão de alunos, ocupa o ponto mais alto do ranking do Ideb.

Um dos fatores pode ser uma redução entre 50 e 61% na evasão escolar de 2010 para 2013, conforme a faixa de ensino. Enquanto isso, a nota média de desempenho dos alunos goianos do ensino médio, que compreende a proficiência em Língua Portuguesa e Matemática, passou de 4,19, em 2009, para 4,33, em 2013. 

Uma das estratégias utilizadas pela Secretaria Estadual de Educação para melhorar os resultados, explica a secretária Vanda Dasdores Siqueira, foi a criação de um call center para acionar a família toda vez que o aluno falta mais de duas vezes às aulas na mesma semana. Outra medida foi reformar 1.095 escolas estaduais em 2013. 

Quando se fala em desempenho global, o destaque fica para Minas: a nota média das redes de ensino fundamental e médio foi a maior do Brasil, tanto nos anos iniciais (1.º ao 5.° ano) quanto nos finais (6.º ao 9.º). Mesmo assim, a nota do Estado teve leve queda e não atingiu a meta determinada pelo Ministério da Educação (MEC).

Outro destaque é Pernambuco. Ali, o secretário estadual de Educação e Esportes, Ricardo Dantas, está convicto de que a tendência futura é de melhoria ainda mais acentuada no sistema, que obteve o maior crescimento na nota Ideb no País - 16,1% - e passou para a quarta colocação nacional. Desde 2011, os 1.058 gestores de escolas da rede estadual são nomeados por processo seletivo, após capacitação na Universidade de Pernambuco (UPE). / ANGELA LACERDA, MARÍLIA ASSUNÇÃO E ALEX CAPELLA, ESPECIAL PARA O ESTADO

Mais conteúdo sobre:
Goiás Ideb educação

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.