Get ready!

Exames que avaliam domínio de inglês e matemática são obrigatórios para interessados em cursos no exterior

Carlos Lordelo, Estadão.edu

31 Maio 2011 | 02h31

O MBA também tem seu Enem. Pré-requisito para ingressar num curso em países de língua inglesa, a prova do Graduate Management Admission Test (Gmat) avalia o candidato em matemática, inglês e raciocínio lógico. O exame tem duração de quatro horas, nas quais o estudante precisa escrever duas redações e responder a 78 questões de múltipla escolha – uma média de dois minutos para cada pergunta.

 

Embora o conteúdo cobrado seja de nível básico, a prova é difícil, alerta Marcelo Ambrózio Ramos, diretor em Nova York da MBA House, escola preparatória para cursos de pós nos EUA. “O brasileiro não está acostumado a exames que pedem agilidade de raciocínio e, em geral, tem falhas severas na língua inglesa.”

 

Segundo Thais Burmeister Pires, gerente Centro de Orientação EducationUSA, da Associação Alumni, o Gmat ajuda as escolas de negócios a identificar quem consegue acompanhar as aulas do MBA. “O candidato deve ter inglês afiado e se preparar por, no mínimo, um ano.”

 

A procura por informações sobre o Gmat tem crescido a tal ponto que a Alumni resolveu criar um curso preparatório para a parte verbal da prova. As aulas da primeira turma começam em julho. A ideia não é ensinar inglês, conta a coordenadora de cursos preparatórios da associação, Marilena Fernandes, mas treinar o candidato para as minúcias do exame.

 

Veja também:

 

linkMBA-sanduíche - Escolas de negócios ampliam parcerias internacionais

linkMapa mostra opções de programa e informações sobre escolas de negócios

linkBrasil no roteiro de aulas de MBAs do exterior

linkMBA com divã

 

Aprovado no MBA da Georgetown University, em Washington, EUA, o empresário Marco Veneziani, de 33 anos, dedicou ao menos duas horas por dia, durante seis meses, até a prova do Gmat, em dezembro. E olha que ele havia feito faculdade de Administração nos EUA. “Todo mundo tem dificuldades no Gmat, até os americanos. É preciso muita atenção e pressa, porque você tem pouco tempo para escapar das pegadinhas”, diz.

 

Veneziani, que embarca em agosto para a capital americana, foi dispensado de outro exame obrigatório para interessados em programas acadêmicos no exterior, o Test of English as a Foreign Language (Toefl). Esta prova avalia se o nível de inglês do candidato permite que ele tome notas acuradas durante uma aula, compreenda rapidamente textos escritos, descreva objetivamente a relação entre dois textos e comunique-se forma clara e organizada.

 

Enquanto o Gmat privilegia raciocínio, o Toefl analisa de modo mais profundo a compreensão da língua.

 

 

Para a gerente do Departamento Acadêmico da Cultura Inglesa, Lizika Goldcheleger, a melhor maneira de se preparar para o Toefl é familiarizar-se com o formato do teste e os tipos de questões. “O momento é de focar no inglês que ele já tem e fazer o máximo para potencializá-lo, através da prática constante e crítica dos tipos de questões do Toefl.”

 

Aluno da MBA House em São Paulo, o bancário Gustavo Prada, de 27 anos, leva dois cursos ao mesmo tempo para se preparar para os exames. Há um ano e meio, estuda três horas e meia por dia e pretende fazer o Gmat no meio do ano. “Demorei para aprender a estudar e equilibrar entre matemática e inglês. Estou quase pronto.”

 

Dicas para as provas

 

1. Comece a se preparar com um ano de antecedência. A essa altura, já tenha o inglês afiado.

2. Por melhor que você seja em matemática, estude a matéria para a prova do Gmat. Você terá um tempo muito curto para responder às questões.

3. Entre em fóruns de discussão internacional sobre a prova do Gmat. Troque conhecimentos.

4. Pratique o tipo de questão que cai nos testes. Quanto mais vezes você simular a situação de prova, mais fácil de você obter sucesso.

5. Leia muito. Assim, você ganha vocabulário e aprende estruturas de textos que podem ser usadas nas redações dos exames.

 

Dicas de livros

 

1. The Official Guide for Gmat Review

2. Cracking the Gmat: The Princeton Review

3. Kaplan Gmat 2011 Premier

4. Preparation Course For The Toefl iBT, de Deborah Phillips (Editora Longman)

5. Barron's Toefl iBT, de Pamela Sharpe (Editora Barron's)

6. The Official Guide to the Toefl iBT (Editora McGraw-Hill)

Mais conteúdo sobre:
MBAGmatToefl

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.