Gerente de condomínio, profissão nova e em alta

O mercado de trabalho vem apresentando mudanças estruturais nos últimos anos. Algumas profissões novas foram despontando e outras se aperfeiçoando, para atender às necessidades do consumidor mais exigente que vive em um mundo em constante mudança. Uma das novidades está na figura do gerente de condomínio, um profissional contratado pela administradora para dar atendimento exclusivo a condomínios.O gerente representa a administradora nas reuniões de condomínio e orienta o síndico na resolução dos problemas, prestando um atendimento personalizado. Esse profissional precisa estar muito bem informado sobre as particularidades de cada prédio ou conjunto de edifícios.Acompanhar a parte financeira para avaliar se a arrecadação é suficiente para cobrir todas as despesas, saber se há inadimplência ou não, quantos funcionários trabalham no local, se existem problemas pendentes e propor soluções para eles. Por isso, precisa estar muito bem informado sobre a legislação que rege as normas do condomínio, como o novo Código Civil, as leis trabalhistas, do inquilinato, previdenciária e tributária.Sem timidez, com jogo de cinturaNa análise de Hubert Gebara, diretor da Hubert Assessoria Imobiliária, o gerente de condomínio não pode ser uma pessoa tímida. Ele terá de se expressar bem para ser entendido com bastante clareza pelos condôminos. "Ter jogo de cintura e educação, porque cada assembléia é uma caixinha de surpresa."Além disso, alerta Gebara, é preciso ter disponibilidade de tempo, porque as assembléias condominiais normalmente são marcadas para começar por volta das 20h00 e não têm horário para terminar. Sem contar que apenas uma pessoa pode ser gerente de condomínios localizados em pontos diferentes da cidade. "Será preciso ter carro para se locomover."Segundo Gebara, um gerente de condomínio ganha em média algo entre R$ 4 mil e R$ 7 mil por mês. Um assistente de gerente, entre R$ 1.500 e R$ 2 mil.CursosCom a sofisticação da profissão, o mercado sentiu a necessidade de formar profissionais nessa área e passou a oferecer alguns cursos específicos, explica Laerte Temple, diretor-executivo da Universidade Secovi, do sindicato da habitação de São Paulo.O curso básico de administração em condomínio, promovido pela Universidade Secovi, tem duração de 48 horas. O aluno pode escolher fazer o curso duas vezes por semana ou aos sábados. Constam das disciplinas temas como introdução à administração de condomínio, administração financeira, rotinas trabalhistas, manutenção predial.No último curso, em maio, os associados ao Secovi-SP pagaram R$ 500 à vista ou três parcelas de R$ 180. Os não-associados pagaram R$ 600 à vista ou 3 parcelas de R$ 220. O próximo curso está agendado para outubro e os preços devem permanecer os mesmos, diz Temple.A reserva de vaga pode ser feita pelos telefones (11) 5591-1300 até 1306 ou pelo e-mail universidade@secovi.com.br. O programa e outras informações estão no site www.secovi.com.br.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.