Daniel Teixeira/AE
Daniel Teixeira/AE

Geomarketing auxilia na hora de abrir negócio

Disciplina ainda pouco conhecida ensina o lugar certo para abrir empresa

Clara Massote, O ESTADO DE S. PAULO

20 Setembro 2010 | 13h30

Diferentemente de muitos geógrafos formados, que trabalham no campo, o estudante de geografia Pedro David pode ser encontrado em plena cidade analisando as possibilidades de mercado das empresas.

 

“Trabalho em uma companhia de geomarketing, que utiliza a localização geográfica para melhor adequar uma empresa a seu objetivo e público alvo”, conta. A técnica não é recente, mas ainda não está totalmente disseminada entre os alunos da disciplina. “Sou uma exceção.”

 

Um exemplo do uso desse conhecimento: imagine que um empresário decida abrir um supermercado na parte mais alta de uma rua íngreme. “Não vai dar certo”, diz o estudante, enfatizando que um especialista em geomarketing alertaria o comerciante: a dificuldade de acesso à pé poderia afugentar a clientela.

 

No trabalho, Pedro utiliza conhecimentos de geografia física, política e principalmente urbana, e revela que desenvolveu uma visão mais analítica da profissão. “Hoje dou mais valor ao mapeamento, sei mais sobre a relação entre os estabelecimentos, sua localização e as pessoas.”

 

QUEM É

Pedro David, estudante de Geografia na FFLCH/ USP

Pedro cursa o quarto ano do bacharelado em geografia na USP. Faz estágio há dois anos em uma empresa de geomarketing, que utiliza a localização das empresas no espaço urbano como estratégia de marketing. Deseja continuar na área depois da formatura.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.