Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Fuvest encerra segunda fase com abstenção média de 6%

A última prova da segunda fase do maior vestibular do Brasil, a Fuvest, teve um índice de abstenção de 6,45%, menor que o verificado no ano passado, que foi de 6,58%. Faltaram 1.073 dos 16.647 convocados para o exame de matemática. Com esse índice, a abstenção média nas sete provas realizadas entre domingo e quinta-feira - português, história, química, geografia, biologia, física e matemática - ficou em 6,16%. Ao todo, estavam convocados para a segunda fase do exame 37.897 candidatos.A Fuvest seleciona estudantes para a Universidade de São Paulo (10.202 vagas em jogo), Santa Casa (100 vagas) e Academia de Polícia Militar do Barro Branco (180 vagas). As provas da segunda fase foram realizadas das 13h às 16h, com dez questões dissertativas de cada disciplina. As provas de habilidades específicas acontecerem até esta sexta-feira, 12. A divulgação dos aprovados será feita em 7 de fevereiro. Os candidatos convocados deverão realizar matrículas nos dias 12 e 13 do mesmo mês. O aluno da USP que ingressar em novo curso da própria universidade será considerado desistente do antigo curso ao se matricular no novo.O candidato que, na data da matrícula, não comparecer ou não apresentar a documentação exigida, perderá a vaga.A segunda chamada será feita no dia 23 de fevereiro. Os convocados deverão fazer matrícula no dia 26 do mesmo mês. Mesmo efetuando a matrícula, o ingressante deverá fazer a sua confirmação, junto à Seção de Alunos da escola que oferece o seu curso, nos dias 5 e 6 de março. A ausência implicará no cancelamento automático da vaga.Serão realizadas mais duas chamadas, nos dias 16 e 23 de março. Elas serão processadas somente com os candidatos que manifestarem interesse pelas vagas remanescentes, em 12 ou 13 de março, nos postos cujos endereços constam do Manual do Candidato.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.