Funcionários encerram greve na USP

Sindicato aceitou proposta da reitoria da Universidade; greve teria perdido a força, na avaliação de funcionários

Carlos Lordelo, Estadão.edu

30 Junho 2010 | 16h00

Funcionários da Universidade de São Paulo (USP) acabam de decidir pelo fim da greve que já durava 57 dias. O Sindicato dos Trabalhadores da USP (Sintusp) aceitou acordo proposto no fim desta manhã pela reitoria da universidade.

 

 

O fim da paralisação foi decidido em assembleia em frente ao prédio da reitoria, ocupado desde começo de junho. Segundo os grevistas, a greve não tem mais força e os funcionários não aguentariam novo corte de ponto dos salários.

 

Leia mais:

USP aceita negociar reajuste de 5% para grevistas

PF cerca prédio da USP enquanto grevistas se reunem com reitoria na Bela Vista

'Ameaça de novas invasões não resolverá impasse', diz reitor

Diretor do sindicato defende fechamento de creche na USP

Reitoria da USP chama PM para proteger prédio no câmpus

 

A reitoria propôs ao Sintusp pagar, em quatro dias úteis, os salários cortados dos servidores, caso a greve fosse suspensa. As condições foram comunicadas em reunião entre as entidades, na sede do Conselho de Reitores das Universidades Estaduais Paulistas (Cruesp), que durou toda a manhã.

 

 

Além de estipular uma data para o pagamento dos salários suspensos, a direção da universidade, representada na reunião por um conselho de greve, se comprometeu a reabrir as negociações para discutir o reajuste de 5% pedido pelos funcionários no dia 5 de julho. Também foi prometido, durante a reunião, que não haverá punição ao movimento da greve.

Mais conteúdo sobre:
pontoedu USP greve Sintusp reitoria

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.