Funcionários em greve da Unicamp apresentam contraproposta de reajuste

Servidores se reúnem com reitoria para entregar documento que prevê mais 1% no 2º semestre

Tatiana Fávaro, do estadão.com.br

22 Junho 2010 | 17h52

CAMPINAS - Representantes dos funcionários da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) estiveram reunidos na manhã desta terça-feira, 22, com membros da reitoria para apresentar uma contraproposta de reposição salarial que prevê negociação de mais 1% no segundo semestre.

 

O documento também pede a inexistência de punição e descontos nos vencimentos dos trabalhadores em greve e a retomada do calendário de negociação de pauta específica, com ênfase no auxílio-alimentação.

 

"Fizemos essa proposta e pedimos que ela fosse levada ao reitor, para que a referência única aos trabalhadores seja discutida em reunião entre o Fórum das Seis e o Cruesp (Conselho de Reitores das Universidades Paulistas)", afirma o diretor do Sindicato dos Trabalhadores da Unicamp, João Raimundo Kiko.

 

Os funcionários reivindicam aumento salarial de 6%, como foi aprovado aos professores em fevereiro. O Cruesp informou em maio que "o reajuste de 6,57%, concedido em 2010 nos salários dos servidores técnico-administrativos e docentes, preserva o poder aquisitivo dos profissionais, com aumento acima da inflação do período, ao mesmo tempo em que mantém o indispensável equilíbrio financeiro das universidades".

 

O conselho não havia se manifestado até as 14h30 desta terça-feira sobre o documento encaminhado pelos sindicalistas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.