Funcionários em greve bloqueiam portaria principal da USP

Entrada pode ser feita pelas outras duas portarias; Sintusp reivindica pagamento dos salários cortados

Solange Spigliatti, do estadão.com.br

17 Junho 2010 | 07h45

 

SÃO PAULO - Cerca de 200 pessoas estão bloqueando a entrada de funcionários pelo porta principal da Universidade de São Paulo (USP), na Rua Afrânio Peixoto, no Butantã, zona oeste de São Paulo, na manhã desta quinta-feira, 17, segundo a Polícia Militar. Os portões 2 e 3 (Av. Prof. Mello Moraes e Av. Corifeu de Azevedo Marques) permanecem abertos.

 

Integrantes do Sindicato dos Trabalhadores da Universidade de São Paulo (Sintusp) fecharam, por volta das 6h30, com cadeados e correntes, o portão principal (Portaria 1) da USP. De acordo com o Sintusp, o ato é para reivindicar o pagamento dos salários cortados e pela realização de nova negociação.

 

A categoria, em greve desde 5 de maio, reivindica aumento salarial de 16%, mais R$ 200, e a volta da isonomia salarial entre professores e os demais funcionários.

 

Festa junina

 

O Sintusp vai promover a partir das 11 horas desta sexta-feira, 18, uma festa junina, com churrasco e refrigerantes, na rua em frente à reitoria da USP, segundo boletim divulgado nesta quarta-feira, 16.

 

Mais conteúdo sobre:
USPgrevefuncionários

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.