Funcionários de USP e Unicamp fecham avenida

Cerca de 350 integrantes dos sindicatos dos funcionários da USP e da Unicamp realizam uma manifestação na Avenida Sargento Mário Kozel Filho, junto à Rua Manoel da Nóbrega, bairro de Moema, zona sul de São Paulo. De acordo com a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), os manifestantes bloqueiam totalmente a via, desde as 15 horas. O trânsito no local está sendo desviado. Funcionários e professores das três universidades estaduais paulistas - USP, Unesp e Unicamp - cobram da Assembléia Legislativa do Estado a reserva de 33% da receita total de impostos para a educação em geral, incluindo a destinação de 11,6% do ICMS para as universidades estaduais.Os funcionários da USP estão em greve desde o dia 8. Os da Unicamp suspenderam a paralisação, para aguardar a adesão de alunos e professores. Professores da USP e da Unicamp realizarão novas assembléias para decidir se param ou não. Além da reserva de recursos no orçamento, as categorias pedem 7% de reajuste na data-base. Os reitores oferecem 0,75%.

Agencia Estado,

21 de junho de 2006 | 16h32

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.