Funcionários de campus da Unesp aprovam greve

Funcionários dos campus da Universidade Estadual Paulista de Franca, onde funciona a Faculdade de História, Direito e Serviço Social, e de São José dos Campos, Faculdade de Odontologia, decidiram, em assembléias realizadas na quarta-feira, aderir à greve das universidades estaduais paulistas a partir desta quinta, e por tempo indeterminado. A Associação de Docentes da Unesp (Adunesp) de Franca determinou uma paralisação até a próxima segunda-feira. Uma reunião será realizada nesta quinta para fazer o balanço do resultado da negociação com os reitores e o andamento do movimento.A Adunesp de Ilha Solteira marcou para esta quinta uma assembléia conjunta com funcionários e alunos. Na sexta-feira, uma nova assembléia discute o indicativo de greve.Os professores e funcionários das três universidades estaduais paulistas - Unesp, USP e Unicamp - reivindicam 7% de reajuste salarial e mais verbas para a educação em todos os níveis. Os reitores ofereceram na reunião de negociação do mês passado apenas 0,75% de reajuste, aplicado sobre o salário de maio. Em setembro, seria mais 1,79%. Segundo a proposta, se a arrecadação do ICMS do Estado atingisse um valor R$ 40,6 bilhões, esse segundo índice seria também retroativo a maio.

Agencia Estado,

08 de junho de 2006 | 14h59

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.