Funcionários da Unicamp protestam nesta quarta

Manifestação é em defesa da isonomia salarial e contra repressão aos trabalhadores, em greve há 33 dias

Solange Spigliatti, do estadão.com.br

16 Junho 2010 | 09h28

SÃO PAULO - Estudantes, professores e funcionários da Universidade de Campinas (Unicamp), em greve há 33 dias, farão um protesto no fim da manhã desta quarta-feira, 16, em frente à reitoria da universidade, no interior de São Paulo.

 

De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores da Unicamp, após o ato unificado do Fórum das Seis, marcado para as 12 horas de hoje, será feita uma vigília no Pátio da Reitoria.

 

A manifestação, em defesa da isonomia e contra qualquer tipo de repressão aos trabalhadores, como descontos nos salários, foi decidida na segunda-feira, 14, durante reunião do Fórum dos Seis.

 

Segundo o Sindicato, o ato vai também cobrar dos reitores o restabelecimento das negociações, encerrada há 20 dias.

 

Servidores de três universidades estaduais paulistas - Unicamp, Universidade de São Paulo (USP) e Universidade Estadual de São Paulo (Unesp) - estão em greve desde o início de maio e pedem reajuste de 6% para manter isonomia salarial com os professores.

Mais conteúdo sobre:
Unicamp greve isonomia salarial

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.