Fraude cancela avaliação de 4 cursos de Direito

Os dirigentes das instituições foram comunicados da impugnação dos processos e de que passarão por nova avaliação

Jornal da Tarde

07 Julho 2011 | 12h29

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) suspendeu as avaliações de renovação e reconhecimento do curso de Direito de quatro faculdades do País, entre elas a PUC-SP. A medida foi tomada após uma denúncia de fraude na titulação de dois professores que eram avaliadores do Ministério da Educação.

 

Dois professores de Direito que trabalhavam na Faculdade Paraíso (FAP), em São Gonçalo (RJ), são suspeitos de ter falsificado seus diplomas de mestrado e doutorado. Ambos atuavam como avaliadores do Inep e eram responsáveis por autorizar, reconhecer e avaliar os cursos. Para exercer a função, de acordo com o Inep, eles precisariam ter no mínimo título de mestre, o que foi apresentado na inscrição junto ao órgão. “Assim que a denúncia foi recebida, em 16 de junho, por um docente da Faculdade Paraíso, e a universidade expedidora dos diplomas se manifestou dizendo que os docentes nunca foram alunos da pós-graduação (mestrado e doutorado), o Inep tomou as providências para a exclusão dos docentes (do sistema) e para a realização da nova avaliação, visando evitar qualquer prejuízo às instituições”, disse a professora Cláudia Griboski, diretora de avaliação da Educação Superior do Inep.

 

Os quatro cursos que tiveram avaliação cancelada são: Direito da PUC de São Paulo, Faculdade Unime de Ciências Jurídicas, na Bahia, Faculdade Divinópolis, em Minas Gerais, e Faculdade de Americana, em São Paulo. “Os dirigentes das instituições foram comunicados da impugnação dos processos e de que receberão nova avaliação in loco, no início do 2.º semestre letivo”, afirmou a representante do Inep.

Mais conteúdo sobre:
Direito MEC Inep Ensino superior

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.