Fraudadores do Enem podem pegar seis anos de prisão

Eduardo Ferreira Affonso, pai do estudante Eduardo Ferreira Affonso  Júnior, foi o primeiro a confessar a participação no vazamento à PF e ofereceu seu computador para as investigações. Sua mulher, Marenilde Affonso cedeu  depois.

Jornal da Tarde

25 Novembro 2010 | 11h58

 

O casal tinha pelo menos 15 anos de magistério e foi indiciado por violação de sigilo funcional qualificado (com prejuízo à  administração pública e a outras pessoas), com pena de até seis anos de prisão. O estudante foi desclassificado pelo MEC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.