Reprodução/Redes sociais
Reprodução/Redes sociais

Foto com proposta da redação do Enem vaza minutos após início da prova

MEC confirma que imagem é real, mas garante que vazamento não prejudica a aplicação do exame

Isabela Palhares, O Estado de S.Paulo

03 de novembro de 2019 | 16h39

SÃO PAULO - Minutos após o início do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019 já circulava nas redes sociais a imagem da página com a proposta da redação. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), órgão responsável pela aplicação da prova, confirmou que a imagem é real, mas diz que o vazamento não prejudicou o andamento do exame. A Polícia Federal (PF) investiga o caso. 

Nas redes sociais, o ministro Abraham Weintraub disse que a investigação já está sendo feita pela PF, que teria identificado o autor do vazamento, que provavelmente é de Pernambuco. 

"A foto é verdadeira, mas em nada compromete a realização da prova. Todos os procedimentos de segurança já tinham sido feitos, a prova já tinha sido distribuída e alguém tirou uma foto e colocou nas redes", disse o ministro. "Não compromete em nada, tudo segue normal. A PF vai identificar a pessoa responsável e tomar as providências legais", completou. 

"O Inep informa que é real a imagem da prova do Enem 2019 que circula nas redes sociais. É importante esclarecer que a divulgação, que ocorreu após o início da aplicação, não prejudicou o andamento do exame. Todos os participantes já tinham passado pelos procedimentos de segurança e estavam nos locais de prova", disse o órgão em nota. 

"Os órgãos competentes já foram acionados pelo Inep para identificar a origem e o responsável pela divulgação da imagem", completa. O Ministério da Defesa e a Polícia Federal estão entre os órgãos que cuidam da segurança do exame e atuam na investigação de casos de fraude. 

O edital do Enem prevê que, após entrar no local de prova, o candidato não possa usar celular ou qualquer dispositivo eletrônico. Os portões do local de prova fecharam às 13h e o exame teve início às 13h30. Cerca de 30 minutos depois, a foto com a página da redação já circulava nas redes sociais. 

Em anos anteriores, o Inep chegou a eliminar candidatos que tiraram foto nas salas de prova, selfies ou até mesmo registros da prova. Na maioria dos casos, os próprios fiscais de prova flagravam  e retiravam os candidatos da sala. 

Neste ano, o autor da imagem da página com o tema da redação não foi identificado imediatamente. 

Notícias relacionadas

    Encontrou algum erro? Entre em contato

    Tendências:

    O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.